Por que sua empresa deve investir em treinamento customizado?

Blog

Duomo Educação

Postado 23/05/2019

É fato que todos os negócios têm um objetivo em comum: prosperar. No entanto, em um contexto corporativo, é preciso reconhecer que cada organização é única — contando com seus próprios valores, visões, missões, cultura, entre outros aspectos. Essa singularidade deve ser encarada com muita atenção, afinal, o que é bom para uma empresa pode acabar não sendo igualmente satisfatório para outra. Por isso, quando o assunto é desenvolvimento de times, a solução mais adequada é optar por um treinamento customizado.

Contudo, você já sabe por que o treinamento customizado pode representar um verdadeiro diferencial para as empresas e como ele funciona? É justamente sobre isso que falaremos neste post. Para entender melhor sobre esse tema, continue conosco e boa leitura!

O que é um treinamento customizado?

O treinamento dentro dos negócios exerce um papel mais que fundamental no desenvolvimento de seu capital mais importante: o humano. É preciso sempre ter em mente que empresas são compostas por pessoas e só funcionam e prosperam devido ao esforço de seus colaboradores. Justamente por isso, a qualificação dos times de trabalho interfere, diretamente, nos resultados corporativos.

Apenas investir em tecnologias inovadoras, por si só, não garante qualidade nas entregas e qualificação para os funcionários. Aqui, o treinamento entra como uma forma de auxiliar no desenvolvimento das habilidades necessárias para o uso dessas ferramentas e realização das tarefas.

Como o próprio nome já indica, um treinamento customizado é um processo de educação corporativa, desenvolvido a partir das características de uma empresa. Dessa forma, ele consegue ser eficaz ao se adequar às particularidades do negócio — diferentemente dos procedimentos padronizados, que contam com modelos pré-moldados para se encaixarem em contextos diversos.

Mas, muito antes de implementar o treinamento customizado, é importante determinar quais resultados a empresa deseja atingir com o processo, de forma a obter retornos satisfatórios sobre o investimento. Nessa parte, o gestor exerce um papel fundamental. Ele deve ser o primeiro a entender os principais “porquês” do procedimento para, assim, poder passar para os colaboradores a postura que deseja ver nos times, bem como o incentivo para que eles coloquem em prática o que aprenderam.

Quais as vantagens do treinamento customizado para as empresas?

Um treinamento feito a partir dos moldes da própria empresa, focando, assim, em suas necessidades, é a peça-chave para garantir melhores resultados a curto, médio prazo e longo prazo. As vantagens desse processo para as organizações e para os seus colaboradores são várias, a começar pelo engajamento dos times.

Colaboradores engajados produzem em maior quantidade e com mais qualidade. Essa é uma máxima que pode ser obtida por meio de um treinamento customizado, já que, ao passar pelo processo, as equipes não só se tornam mais qualificadas, como, também, se sentem mais valorizadas e estimuladas a colocar em prática o conhecimento adquirido. Trata-se de um diferencial importante para as empresas, que contarão com times dispostos a trabalhar e alinhados a cumprir com os objetivos do negócio.

Outra vantagem que deve ser considerada é que toda a metodologia do treinamento customizado (assim como: abordagem, linguagem, materiais etc.) é ajustada à empresa em questão. Pense bem: de que adiantaria trazer, para a organização, um curso que aborda uma grande carga de explicações sobre o ramo, mas com as quais os colaboradores já estão acostumados? Esse problema não acontece quando o processo é personalizado, já que considera aspectos, como: hábitos do público-alvo, cultura corporativa etc.

Além disso, quando os times recebem o treinamento adequado, a probabilidade de que qualquer um de seus membros saia da empresa é muito pequena. Dessa forma, o negócio consegue driblar um desafio que aflige vários gestores: os altos índices de rotatividade. Perder talentos para a concorrência não só abala os processos internos, como, também, gera custos com demissões e novas contratações.

Além dos benefícios já mencionados, podemos listar, ainda, os seguintes:

  • Quebra de rotina – entrar em contato com novos estímulos é essencial para o bem-estar do ser humano, além de ajudá-lo a se desenvolver. Assim, quando alguém participa de um treinamento, sai da rotina e, quando volta, sente-se melhor e mais habilitado a trabalhar.
  • Integração entre os colaboradores, inclusive, de diferentes setores – em um treinamento customizado há a oportunidade de colocar juntos pessoas que, pela rotina intensa de trabalho, não conseguiriam se encontrar. Isso é essencial porque facilita a conexão entre as pessoas e, consequentemente, a resolução de problemas e execução de atividades durante o período de trabalho.
  • Menores índices de retrabalhos – treinamentos customizados trabalham a necessidade específica da organização. Assim, aquilo que precisa ser trabalhado é feito em um momento específico, diminuindo a necessidade de ter de fazer aquele treinamento uma outra vez, ainda.
  • Economia de tempo e de recursos – já pensou ter que gastar em um novo treinamento ou interromper a execução de um trabalho por falta de uma competência que já tinha sido trabalhada? Muito custo envolve esses processos, inclusive de recursos tão preciosos, como o tempo. Um treinamento customizado, por exemplo, poderia evitar esse desperdício.

Como investir em treinamentos customizados de forma certeira?

Existem alguns critérios que devem ser utilizados na hora de avaliar a execução de um treinamento customizado e algumas considerações importantes no momento de contratação desse serviço. Vejamos, a seguir, quais são eles:

Antes de tudo, é preciso entender que a implementação de um programa de treinamento só será realmente eficaz por meio dos serviços de uma empresa especializada. Ela fará os devidos procedimentos de diagnóstico, traçando o público-alvo correto para as ações, preparando o material para garantir resultados acertados, aplicando os conteúdos, avaliando a evolução dos participantes e fazendo reuniões na frequência ideal.

Depois, é necessário observar se o programa de treinamento é verdadeiramente focado em qualificar e desenvolver as habilidades dos participantes. Isso porque, como já mencionamos, não basta apenas investir em inovação para o negócio se os times de trabalho não estão aptos a lidar, adequadamente, com os processos cotidianos do seu trabalho. Em outras palavras, um programa de treinamento só é de qualidade quando se preocupa em apresentar os resultados do desenvolvimento dos participantes da organização.

Por esse motivo, os treinamentos customizados que focam em desenvolver pessoas para gerirem a si e outros, focando, por exemplo nas soft skills— termo do inglês usado por profissionais de RH para definir habilidades interpessoais — são boas indicações dessa preocupação com desenvolvimento. Tenha em mente que as demandas atuais do mercado de trabalho requerem profissionais cada vez mais colaborativos, flexíveis, orientados para resultados, adaptáveis, com boa comunicação e capacidade para resolver problemas de forma assertiva.

Além disso,é importante averiguar qual é o método de trabalho adotado pela empresa especializada em treinamentos customizados, além de se observar como serão feitas as ações, em qual prazo e de que forma os feedbacks serão recebidos, entre outros pontos. Dessa forma, você evita contratempos e tem a oportunidade, ainda, de conhecer mais sobre como o processo trará sucesso para o desenvolvimento dos times.

Outro critério importante é observar quais a metodologias utilizadas pela empresa e sua repercussão no engajamento e desenvolvimento dos participantes. Independentemente de o processo ser feito de forma presencial ou não, o uso de recursos de aprendizado, pela tecnologia (como: plataformas online, que tragam recursos de gamificação), por exemplo, é muito importante para engajar os funcionários, apresentando um recurso útil mesmo depois do treinamento ter acabado.

Essas metodologias também devem estimular a prática, não focando apenas na teoria. Isso é muito importante para garantir o real aprendizado. Simulando situações reais pelas quais os colaboradores passam no dia a dia de trabalho, por exemplo, eles assumirão uma postura ativa no procedimento, se tornando os próprios protagonistas do treinamento personalizado. Dessa forma, o desenvolvimento de habilidades é uma consequência inevitável.

Esse foco na prática também permite que o colaborador perceba como ele se sairia nessas situações cotidianas. Com os feedbacks adequados e até mesmo por meio das próprias experiências vividas, ele pode compreender quais posturas adotar para atuar da melhor forma possível.

Gostou do tema que trouxemos neste post? Então, para ampliar, ainda mais, seus conhecimentos, aproveite sua visita ao nosso blog para baixar, agora mesmo, o nosso e-book gratuito sobre como diagnosticar as melhores soluções de treinamento e desenvolvimento para sua organização!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *