Por que temos poucas mulheres líderes do mundo?

Blog

Duomo Educação

Postado 08/10/2018

Confira insights de empoderamento feminino da diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg

O empoderamento feminino e o equilíbrio entre o feminino e masculino são os principais propósitos do programa “Inteiras para Mulherar o Mundo”. Em 2017, a ONU confirmou que existiam apenas 25 mulheres em cargos de chefes de Estado ou de Governo no mundo, menos de 8% do total. No Brasil, havia apenas 10% de representatividade parlamentar feminina.  Para mudar esse cenário, a solução não é apenas aumentar a quantidade de oportunidades, mas sim alterar a mentalidade em diferentes aspectos relacionados ao papel da mulher. Muitas vezes, as próprias mulheres abrem mão de cargos de poder por questões pessoais, relacionadas a não se sentirem à vontade ou confiantes o suficiente para o exercício de uma função tão importante.  

A diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, tem vários estudos sobre o assunto e em uma palestra no TED, em 2010, compartilhou sua visão sobre o porquê de uma menor quantidade de mulheres alcança o topo de suas profissões.  Ainda em 2018, dá para perceber que seus pontos de vista continuam fazendo sentido.

Confira as três dicas poderosas de Sheryl Sandberg para as mulheres que desejam alcançar o topo de suas profissões ou cargos de diretoria no mercado corporativo:

1 – Sente-se na mesa

Sheryl percebeu que, em muitas reuniões importantes que participou, as mulheres não se sentavam à mesa para as negociações. Elas preferiam ficar em um canto, mesmo sendo convidadas para ocupar o mesmo espaço.

As mulheres subestimam suas habilidades sistematicamente. Nos Estados Unidos, em 2010, logo após sairem da faculdade, nos dois primeiros anos de trabalho, mais de 50% dos homens estavam negociando seus salários. Apenas 7% das mulheres faziam o mesmo.  Um ponto importante que explica um pouco esses dados é que os homens atribuem seu sucesso a eles mesmos. As mulheres dão os créditos aos fatores externos, principalmente. E ninguém é promovido se não acredita e entende o próprio sucesso. Pesquisas científicas comprovam que homens de sucesso são considerados simpáticos, mas as mulheres no mesmo nível de poder não são vistas da mesma forma, tanto por homens como por mulheres.  Essa é uma das barreiras que precisam ser vencidas nesse cenário.

2 – Faça do seu parceiro um parceiro verdadeiro

Se um casal, um homem e uma mulher trabalhavam em tempo integral, a mulher tinha até duas vezes mais trabalhos domésticos do que os homens, nos Estados Unidos. Se tivessem um filho, esse número aumentava para três vezes. A pressão para os homens fazerem sucesso no mercado corporativo é maior do que a das mulheres, segundo Sheryl Sandberg. Quando os casais têm a mesma carga horária fora e dentro de casa a taxa de divórcio cai pela metade e o relacionamento também é mais sadio. Conseguir equilibrar essa pressão e compartilhar igualmente as responsabilidades beneficia tanto o homem como a mulher.

3 – Não saia do seu objetivo profissional antes de realmente ter que sair

Esse ponto tem a ver com algumas decisões precipitadas, baseadas em pressões sociais. Muitas mulheres, ao começarem a planejar ter um filho, se afastam de alguns compromissos no trabalho já antecipando o futuro. Elas passam a não se envolverem em novos projetos, desistem de possíveis promoções ou de procurarem novas oportunidades, porque já acreditam que vão precisar deixar o trabalho para cuidar do filho. Sheryl  recomenda que as mulheres apenas saiam de seus empregos quando realmente tiverem o filho e somente se decidirem que desejam dedicar mais tempo para cuidar da criança.

As mulheres podem e devem tomara atitudes individuais para mudar essa realidade tão desequilibrada entre homens e mulheres. Aqui na Duomo já percebemos resultados significativos de mulheres se sentindo mais confiantes, produtivas e satisfeitas com suas personalidades no mercado corporativo. Em um grupo com 20 mulheres que participaram do programa “Inteiras para Mulherar o Mundo”, quatro foram promovidas, ou seja 20% do total.  Se você também gostaria de participar dessa mudança, que beneficia todos, entre em contato conosco. 

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *