Estabelecimento de metas

Blog

Joacir Martinelli

Postado 05/08/2016

* Por Kátia Fritzen

Já é comprovado que pessoas que trabalham com metas traçadas possuem desempenho melhor em longo prazo do que pessoas que não fixam metas. O estabelecimento de metas não é uma tarefa tão simples e que todos fazem.

Estudos que objetivavam levantar as características marcantes de pessoas que conseguem resultados efetivos concluíram que o estabelecimento de metas é um dos principais meios para se atingir o sucesso. Essas pessoas sabem aonde querem chegar. Seus objetivos de curto prazo são mensuráveis e os de longo prazo são claros e específicos.

Ter metas claras aumenta a autoconfiança, potencializa a competência e estimula o grau de motivação. Como disse Tom Hopkins: “As metas são o combustível da fornalha das realizações.”

Mas o que torna tão importante trabalhar com metas bem estabelecidas? Qual é a força que isso pode ter para se conseguir resultados efetivos?

Não é difícil compreender a importância de saber aonde se quer chegar. Muitas pessoas são extremamente dedicadas; vivem se sacrificando, fazem tudo com a máxima qualidade. Entretanto, não raramente, reclamam por estarem sentindo que não estão evoluindo. Na maioria das vezes, isso ocorre porque não sabem para onde querem evoluir. Como não sabem a direção a ser tomada, acabam desperdiçando esforços para todos os lados, não conseguindo priorizar ações.

Por que as pessoas não estabelecem metas?

Se as metas nos impulsionam para a realização e concretização dos nossos sonhos, por que são tão poucas as pessoas que trabalham diariamente na busca de metas claras, escritas, mensuráveis e com prazos?

Existem algumas razões pelas quais as pessoas não estabelecem metas. Entre elas:

  • Porque acham que as metas não são importantes:

A maioria das pessoas não se dá conta da importância das metas. Se você cresce em uma família em que ninguém tem metas ou convive com um grupo no qual as metas não são discutidas nem valorizadas, é bem possível que chegue à idade adulta sem saber que a sua capacidade de estabelecer e concretizar metas terá mais influência em sua vida do que qualquer outra capacidade. Olhe ao seu redor. Quantos amigos ou membros da sua família têm clareza a respeito das próprias metas e estão plenamente comprometidos com elas?

  • Porque não sabem como fazer:

Outro motivo que faz com que as pessoas não tracem metas é o de não saber como fixá-las. Pior ainda, muitas acham que já possuem, quando o que têm, na verdade, é uma série de desejos ou sonhos, como “Ser feliz”, “Ganhar muito dinheiro” ou “Viver bem com a família”. Mas essas não são metas, não passam de fantasias comuns a todas as pessoas. Uma meta é algo completamente diferente
de um desejo. Ela é clara, escrita e específica. Pode ser descrita com rapidez e facilidade para qualquer outra pessoa. Ela pode ser mensurada e você é capaz de saber se a alcançou ou não.

  • Porque têm medo do fracasso:

A terceira razão pela qual não se fixam metas é o medo de fracassar. O fracasso dói. É algo doloroso e angustiante tanto do ponto de vista emocional quanto, não raro, financeiro. Todos nós passamos pela experiência do fracasso em determinado momento da vida. E cada vez nos preocupamos com a tomada de decisão para evitar o fracasso no futuro. Mas é aí que muitos cometem o erro de se sabotarem inconscientemente, pois deixam de estabelecer metas para não fracassar. No fim das contas, atravessam a vida funcionando em um padrão muito mais baixo do que seria possível para elas.

  • Porque têm medo da rejeição:

A quarta razão pela qual não se estabelecem metas é por temer a rejeição. Teme-se que, se fixarem uma meta e não tiverem êxito, serão alvos de críticas. E, para evitarem esse constrangimento, preferem não estabelecer metas.

Importância de ter clareza na definição de metas:

Imagine que você está chegando ao centro movimentado de uma cidade e é convidado a dirigir até um escritório ou uma residência nesta mesma cidade. Detalhe, não há placas de sinalização nas ruas e você não dispõe de qualquer mapa municipal. Conta apenas com uma descrição muito genérica do escritório ou da residência. A pergunta é: quanto tempo acha que levaria para encontrar esse escritório ou essa residência sem um mapa nem placas de sinalização?

Resposta: provavelmente a vida inteira. Se conseguisse encontrar o seu destino, seria exclusivamente por uma questão de sorte. E por mais triste que possa parecer, é assim que a maioria das pessoas leva a vida.

Esses indivíduos começam a vida percorrendo, sem rumo, um mundo não mapeado. É o mesmo que começar a vida sem metas nem planos. Elas simplesmente vão resolvendo as coisas à medida que avançam. Muitas vezes, passam-se dez ou vinte anos e elas continuam infelizes em seus empregos, insatisfeitas no casamento e fazendo poucos progressos. Ainda assim, toda noite voltam para casa e ficam vendo televisão, desejando e esperando que as coisas melhorem. Mas raramente isso acontece. As coisas não acontecem por si mesmas.

A adoção de metas proporciona-lhe essa sensação de significado e propósito e conferem-lhe um senso de direção. À medida que você se movimenta em direção a suas metas, sente-se mais forte e mais feliz, mais eficiente e cheio de energia, mais competente e confiante em si mesmo e em sua capacidade. Cada passo que dá em direção a suas metas aumenta sua convicção de que pode estabelecer e concretizar outras ainda maiores no futuro.

O ponto de partida de qualquer processo de concretização de metas é o desejo. Para realmente poder alcançar suas metas, você precisa desenvolver um desejo intenso e ardente. Somente assim você terá a energia e a motivação necessárias para superar todos os obstáculos que venham a surgir no seu caminho.

Agora que já tem mais clareza da importância de estabelecer metas para a própria vida, vamos trabalhar para alcançá-las, e para transformar sonhos em metas realizáveis.

Segue abaixo um acróstico com os critérios necessários para estabelecer uma meta concreta e realizável descrito por Joacir Martinelli, da Duomo Educação Corporativa:

  • S específica: Deixar o mais claro possível aonde se quer chegar ajuda a descobrir o caminho e concentrar seus esforços. Dizer “vou ter uma casa numa praia” é bem menos potente do que dizer “terei uma casa na praia de Itapema/SC, de frente para o mar, e esta casa terá 3 quartos, sendo uma suíte, uma cozinha com um mesa para 10 pessoas, haverá 5 vagas de garagem, uma varanda na frente da casa onde terei cadeiras e redes para relaxar e olhar o mar ao fim do dia. A casa será de 180m2 e será pintada na cor amarela com as janelas brancas”. Cuidado: se definir uma meta como o primeiro exemplo poderá receber um barraco no pé de algum morro a dez quadras de alguma praia em qualquer lugar. Metas não são momentos de divagação. Não é lugar vago. Metas ambíguas produzem resultados ambíguos. Metas incompletas produzem futuros incompletos.
  • M mensurável: Se você não puder medir o resultado, como saberá se conseguiu ou não atingir seu alvo? “Ter o máximo de clientes possíveis” não é uma meta, afinal, quanto representa o máximo? Se você considerar isso como meta, qualquer valor que atingir vai achar que este é o máximo.
  • A alinhado: A meta deve ter um significado pessoal. Algo que realmente faça com que você levante da cama com “pique” para trilhar mais uma etapa do caminho que o aproxime de sua realização.
  • R realista: A meta precisa ser algo tangível. Estabelecer que “vou visitar a lua até o meu próximo aniversário” certamente não me motivará à buscar as formas de realizar tal sonho. Por outro lado, estabelecer uma meta que não seja desafiante também não mobiliza esforços para atingi-la. Talvez você até possa dizer que vai durar meses ou anos para “chegar lá”, mas, se isso pode acontecer, então pode ser feito. Isso não quer dizer que não devemos estabelecer uma grande meta, mas esta deve ser atingível.
  • T temporal: Outra arma poderosa no estabelecimento de metas é o prazo para atingi-las. Deixar de estabelecer um prazo não ajuda a nos organizarmos e geralmente se leva mais tempo do que o necessário para atingi-la. Afinal, se não tivermos prazos, teremos a vida toda para tentarmos. Cada meta deveria ter um gráfico de tempo anexado a ela. Uma meta tem uma linha de tempo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *