Investir em uma gestão estratégica de pessoas significa investir na produtividade e espírito de equipe de uma organização. Isso porque, um bom gestor é aquele que administra os seus colabores e suas rotinas de trabalho, focando na apresentação de resultados, no desenvolvimento individual e do grupo e na qualidade de vida dentro do ambiente organizacional. 

Os programas de desenvolvimento de gerentes representam uma forma eficaz para aperfeiçoar a capacidade de gestão a partir de competências técnicas e comportamentais dos líderes de uma organização. Dessa forma, eles são destinados principalmente para formação de presidentes, CEOs, vice-presidentes, diretores, coordenadores, supervisores e gerentes.

Estar à frente de uma organização ou uma equipe exige muito mais que um perfil de líder. Para encarar a alta competitividade e as cobranças impostas por esses cargos é fundamental investir em um programa de desenvolvimento gerencial – que irá preparar os profissionais não apenas no que diz respeito às competências técnicas, como também às comportamentais.

Algumas organizações podem não saber, mas apostar em um programa de desenvolvimento de liderança representa um meio eficiente e fundamental para alavancar o crescimento de sua equipe e de seu negócio.

Para que haja de fato um conflito no ambiente de trabalho, é necessário que ambas as partes tenham consciência de sua existência. Isso significa que, muitas vezes causado por ideias distintas, o conflito está diretamente relacionado à percepção e pode ter diferentes tipos de consequências e graus de intensidade diferentes.

A comunicação é fundamental na liderança. Saber elogiar e incentivar, pedir mudanças de postura ou criticar alguma atividade feita pelos colaboradores são algumas das situações pelas quais os líderes passam constantemente. Porém, saber comunicar bem uma tarefa também é importante para a execução do trabalho e relacionamento entre as equipes.

Estar à frente de subordinados nem sempre é fácil. Porém, um líder preparado, que sabe agir corretamente em cada momento e situação, pode exercer suas tarefas de forma mais simples e, o que é mais importante, obter resultados mais satisfatórios.

Um bom líder é aquele que ouve o seu colaborador e, que, durante uma conversa, foca toda a sua atenção no que está lhe sendo dito. Embora pareça básico ouvir e dialogar com a sua equipe de trabalho, uma habilidade de coaching, denominada escuta ativa, engloba algumas técnicas que ajudam a tornar a comunicação da liderança melhor e mais efetiva.

Antigamente, as formas de liderança eram divididas em duas definições distintas, que classificavam os líderes conforme a sua posição perante aos seus colaboradores.

Os estilos de liderança são 4: dirigir, coordenar, compartilhar e delegar. Esses estilos representam a relação entre o nível de maturidade para a tarefa e o estilo que o líder deve adotar à medida que os liderados vão amadurecendo.