Empreender é preciso

No dicionário, empreender é: praticar, executar algo laborioso, difícil, ou fora do comum. Já empreendedor é aquele que se aventura na realização de coisas arrojadas. Na história da ciência econômica sabemos que um dos primeiros registros oficiais sobre o verbete foi do economista francês Jean Batist Say, no início do século 19, em seu Tratado de Economia Política, quando descreveu que empreendedor é aquele responsável por "reunir todos os fatores de produção e descobrir no valor dos produtos a reorganização de todo o capital que ele emprega", e, ainda segundo ele, o empreendedor tem, como requisitos necessários, o julgamento, a perseverança, e um conhecimento sobre o mundo dos negócios.

Posteriormente, foram os ingleses que mais dedicaram estudos sobre as habilidades dos empreendedores e o papel destes no desenvolvimento socioeconômico de uma nação. Mas foi somente em 1991, há cem anos, que surgiu a definição do economista austro-húngaro Joseph Schumpeter, autor da Teoria do Desenvolvimento Econômico que permanece atual nos dias de hoje. Para ele, empreendedor é "o responsável pela destruição criativa, sendo o impulso fundamental que aciona e mantém em marcha o motor capitalista, constantemente criando novos produtos, novos métodos de produção, novos mercados e, implacavelmente, sobrepondo-se aos antigos métodos menos eficientes e mais caros". Se pensarmos nas inovações propostas ou almejadas pelas empresas que precisam se manter na liderança, deve ser implantada já, certo?

É o que pensa a maioria dos empresários ao buscar o intraempreendedorismo, ou empreendedorismo corporativo. Hoje as empresas valorizam a inovação. E isso é um fator preponderante dentro de uma cultura empreendedora, que busca o agente da mudança.

Mais que uma cultura de inovação, as empresas buscam colaboradores que têm em si a ânsia de gerar e produzir melhorias. Martinelli ressalta a capacidade de realização e cumprimento das metas do empreendedor, essencial para o cronograma das empresas nos dias atuais. O empreendedor geralmente é uma pessoa com alto nível de satisfação pessoal, são mais motivadas e realizadas profissionalmente, o que aumenta sua empregabilidade e possibilidade de ascensão.

A Duomo Educação Corporativa realiza um programa que visa o desenvolvimento de empreendedores corporativos. O programa de Excelência em Intraempreendedorismo (EXLI), visa o desenvolvimento e fortalecimento das características do empreendedorismo no colaborador. Por meio de técnicas de treinamento desenvolvidas pela Management Systems International (MSI, Washington-DC), os funcionários são estimulados a reagir aos desafios empresariais mais rapidamente, promovendo a renovação no dia a dia da empresa. Conheça um pouco mais do EXLI.