Algumas vezes costumamos deixar as coisas de nossas vidas meio que bagunçadas, sem um atuar estratégico e isso pode muitas vezes ser frustrante. Seja por conta da insatisfação que temos em ver as coisas como estão, seja por conta dos resultados negativos que colhemos.

A ciência contribuiu para entender sobre a correlação que ocorre entre os sentimentos e a fisiologia, ou seja a  bioquímica de nossas emoções. A cada mudança de humor, uma torrente como fala Candace Pert  de "moléculas de emoção" - neurotransmissores e hormônios - é despejada pelo corpo, afetando os receptores, que são como antenas  parabólicas presentes em todas as células. Quando estamos tristes, nosso fígado está triste, nossos rins estão tristes, nossa pele está triste.

Já ouvimos histórias sobre executivos extremamente inteligentes e altamente preparados que, promovidos a uma posição de liderança, acabaram fracassando. Também ouvimos histórias de pessoas com capacidade intelectual e conhecimentos técnicos nada excepcionais que, promovidas a um cargo semelhante, tiveram tremendo sucesso.

Em um ambiente cada vez mais complexo e com o aumento da concorrência global por negócios e talentos, cada vez mais é preciso aprimorar a forma de realizar a avaliação de performance. O desafio que acontece na maioria das organizações não está relacionado à ferramenta ou processo, mais a sua aplicação eficaz e a qualidade das discussões relacionadas à performance e desenvolvimento.

Por Joacir Martinelli

Você tem a habilidade estratégica? Assinale com um X uma das quatro categorias que melhor te representa em cada questão.

Steve Jobs foi um dos grandes líderes organizacionais do século XX/ XXI que destacou-se tanto por sua rigidez (e até estupidez) com que tratava seus funcionários, mas também por sua genialidade em gestão, que fez com que a Apple tornasse-se uma das maiores empresas de todos os tempos.

Foco em resultado e respeito às pessoas são os dois pilares da liderança assertiva.

* Por Vera Martins, autora dos livros "Seja Assertivo" e "Tenha Calma"

Era brilhante a forma como Einstein propunha a solução de problemas! Ele sugeria que conversássemos com pessoas completamente diferentes de nós! De preferência de sexo diferente, de raça diferente, pessoas criadas em outras culturas, etc.

* Por Marta Cordeiro de Mello

A cena me chamou a atenção, vários paletós enfileirados, do número 2 ao 50, todos colocados impecavelmente em ordem crescente.

Pensei em nossa vida. O corpo vai crescendo, sem esforço e meio que automat icamente vamos passando de uma numeração para outra: criança, adolescente, jovem, adulto. A natureza faz seu papel e transforma nosso corpo num corpo maduro de um adulto, sem esforço voluntário saimos do número 2 e vamos a casa dos 40 ou mais.

*Por Izabele Kutz

A teoria do locus de controle descreve as maneiras nas quais os indivíduos atribuem responsabilidade pelos eventos que ocorrem em suas vidas